segunda-feira, 10 de Setembro de 2012

Suicide Awareness Day

Hoje é o Suicide Awareness Dayou seja lá que porcaria isso for. Fico revoltada. O ser-humano inventa dias para tudo e mais alguma coisa para fingirem que se importam. A cada 40 segundos, uma pessoa comete o suicídio. Não estamos a falar de horas, dias ou meses. SEGUNDOSAs pessoas preocupam-se? Não. Mas hoje fingiram que sim. 
Em vez de criarem um dia no ano em que fazem de conta que querem saber deste assunto, dediquem diariamente alguns minutos às pessoas à vossa volta. Ainda não conseguem ter noção de que as palavras têm um efeito colossal? Seja ele bom ou mau. 
Sorrirem para um estranho pode afastar por segundos todos aqueles maus pensamentos. E eu sei disso, eu sei o que é termos pensamentos a pairar sobre nós, a querer engolir-nos, mais altos do que a nossa própria voz. Eu sei o que é olhar para a linha do comboio e martirizar-me, pensar que gostava de ter a coragem de largar tudo e correr para lá, o que é passar por uma ponte e olhar para baixo à espera daqueles dois segundos de coragem imensa que me iriam deixar ir. Mas essa coragem nunca aparece e não sei, nem nunca soube, se isso é bom ou mau. 
Parem de julgar, parem de se criticar uns aos outros, parem de alimentar o bicho papão que vive dentro de cada um de nós. Toda a gente tem problemas, toda a gente está a lidar com algo que as deixa de rasto. A tristeza é capaz de cegar e a única opção passa a ser o suicídio. A solução para acabar com a dor e, consequentemente, a vida. 
Alguma coisa de gigantesco, alguma coisa de fantástico está para vir, não podemos pensar que é o fim, embora por vezes o sintamos e pareça que é assim.
É preciso ter a coragem para pedir ajuda, não deixar que as coisas más nos destruam. Porque são só isso: coisas. E as coisas são mais pequenas que nós, nós é que as inventamos e, por isso, só nós é que as podemos destruir. Ter uma mão amiga que nos erga é fundamental porque estar no fundo do poço não é nada, o pior mesmo é sentir que já fomos enterrados... É, aliás, não sentir nada, não sentir porra nenhuma. 
Por isso, procurem ajuda, por favor. Há pessoas que se preocupam, é só uma fase. Eu sei que é isso, e sei que a minha fase também vai passar.


Sem comentários:

Enviar um comentário